07/02/2019

As diferenças entre sangria e clericot | Natália Frighetto

Natália Frighetto RS

Foto: iStock/Divulgação

Como o próprio dicionário define, a sangria é uma espécie de refrigerante preparada com vinho, água, limão, frutas e açúcar ou vinho enfraquecido pela adição de água. Com origem na Espanha, foi criada para que as pessoas pudessem suportar os dias de temperaturas elevadas no país.

Ela proporciona alegria, é daquelas bebidas que podemos tomar sem pretensão alguma, cada família tem a sua versão – tem quem coloque um pouco de gin para aumentar o teor alcoólico, outros adicionam vinho de Jerez (uma versão espanhola fortificada). A verdade é que a receita segue o gosto particular e combina com as frutas das estações. Não tem dia nem hora, basta uma jarra na mesa.

Leia também
Aposte nas águas saborizadas | Natália Frighetto
Vinho no verão? | Natália Frighetto

Devido a sua origem, é normalmente elaborada com vinho tinto, muito comum no país ibérico. Mas, nada impede que seja feita com rótulos brancos ou até com cavas. A principal dica é deixar as frutas de “molho” na bebida para que os sabores se intensifiquem. E não esqueça: bastante gelo.

O clericot, de origem francesa, segue a mesma história da sangria: refrescar o intenso verão europeu. No entanto, a popularização ocorreu em terras hermanas, no Uruguai e na Argentina e, consequentemente, ganhou espaço nos bares gaúchos. Na receita, está vinho branco ou espumante, frutas cítricas para aumentar a acidez e, em alguns casos, água com gás para garantir a refrescância. Também é muito comum adicionar uma dose de licor de laranja (o cointreau) para intensificar os aromas.

Independentemente de como chamar ou preparar, as duas bebidas são bonitas e agradáveis, e caem bem na maior parte das ocasiões. Além de serem fáceis de fazer, enchem os olhos e o paladar. Quando fui a responsável por preparar para os meus amigos, corri para a internet e encontrei uma versão de sangria pela Rita Lobo que ficou uma delícia. Para o clericot, testei a receita da Carolina Ferraz. Ambas são fáceis e sempre arrasam nas minhas recepções. Com bastante gelo e gostinho das frutas, ninguém ousou em falar algo, só queriam servir mais taças. Compartilho com vocês aí abaixo. Uma dica: ao cortar as frutas, principalmente as de polpa branca, como maçã e pêssego, é bom já ir colocando-as no suco de laranja ou no vinho para evitar que fiquem escuras depois de picadas.

SANGRIA DA RITA LOBO
Ingredientes:
- ½ garrafa de vinho tinto (cerca de 375ml)
- 1 lata de água tônica
- ½ xícara (chá) de caldo de laranja (cerca de 1 laranja-baía)
- 1 maçã fuji
- ½ abacaxi cortado em cubos médios congelados
- 4 colheres (sopa) de açúcar
- ¼ de xícara (chá) de gin (opcional)
- Cubos de gelo (a gosto)

Modo de preparo: Misture tudo com bastante gelo. Deixe a bebida marinando com as frutas por, no mínimo, uma hora.

CLERICOT DA CAROLINA FERRAZ
Ingredientes:
- 1 garrafa de vinho branco seco
-1 xícara (café) de licor de laranja
- 2 maçãs verdes cortadas em fatias
- 12 morangos grandes cortados ao meio
- 1/2 abacaxi picado em pedaços
- 1 cacho de uvas vermelhas
- 5 pêssegos frescos em pedaços
- 4 colheres (sopa) de açúcar

Modo de preparo: Não tem segredo. Misture tudo com bastante gelo. Deixe a bebida e as frutas marinando por uma hora antes de servir.

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

RS Natália Frighetto