19/06/2019

Drinks de inverno: além do vinho e do quentão | Natália Frighetto

Natália Frighetto RS

Tudo bem que tivemos um veranico em junho deste ano, mas, dia 21 de junho, começa o inverno. A época das temperaturas baixas, das paisagens com cara de frio e, principalmente, o momento no qual mais buscamos conforto e aconchego.

Como a estação pede, estamos sempre atrás de alternativas para nos aquecer, desde um cobertor em volta da lareira, com uma taça de vinho, até sair com os amigos para tomar bons drinks. Embora pareça desconexo em um primeiro momento, bebidas e inverno, vários bares e restaurantes elaboram uma carta especial para a clientela espantar o frio.

Leia também
Vermute: a bebida aromática dos drinks
Michelada: o drink mexicano com cerveja e pimenta

Mahara Soldan, sócia do Capone Drinkeria, ressalta que os drinks de inverno são pensados com o objetivo de "aquecer" o corpo, da mesma maneira que, no verão se criam bebidas refrescantes, geladas e cítricas. No inverno, os destaques ficam por conta dos sabores mais intensos e picantes, das texturas mais aveludadas, defumadas e amadeiradas.

Outro ponto importante, é que a sazonalidade dos drinks tem muito a ver com os ingredientes que eles utilizam.  Os destilados em si, nós encontramos o ano inteiro: engarrafados e com longevidade.

"Já os itens como bergamota e abóbora, nós exploramos durante o inverno. Ingredientes mais intensos e o uso da defumação, dão o toque característico dos drinks de inverno", afirma Mahara.  

Além disso, é o momento para elaborar drinks sem gelo e até os quentes, como o Irish Coffee, que leva café, uísque e creme de leite batido. Certeza que depois de um taça dessa mistura, você já começa a tirar a manta e, quem sabe, até o casaco.

Este ano, a Capone Drinkeria aposta nas combinações com menor teor alcoólico, fermentados e levemente salgados, segundo a sócia do lugar. Inclusive, essa redução de álcool é uma aposta de todo o setor de bebidas. Na Europa, por exemplo, já está se consumido mais vinho com menor percentual de etanol.

Para quem não abre mão dos destilados, criar coquetéis à base de uísques, vermutes e conhaques, deixam a bebida mais encorpada, o que ajuda na sensação de aquecimento. Já para fãs de vinhos, a dica é que elejam as opções mais potentes e/ou com passagem por madeira. Uma boa pedida são os malbecs argentinos, os tannats uruguaios e os vinhos da campanha gaúcha, com assemblagem das castas tintas.

O importante é beber bem e espantar o frio para tirar aquela sensação de corpo encarangado, que o inverno gaúcho traz. E lembre-se: brindar os bons momentos é capaz de aquecer por dentro e por fora!

***
Se você gosta de comer e beber bem, e de falar sobre isso, vai gostar também do nosso podcast. O Foodcast é um papo descontraído da equipe de Destemperados sobre gastronomia, dá o play aí!

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

RS Natália Frighetto