18/07/2019

Grappa para esquentar no frio | Natália Frighetto

Natália Frighetto RS

Já experimentaram essa bebida? Ou melhor, já viveram essa experiência? Vinda da Itália, a grappa é um destilado muito presente no final das refeições. Em seu país de origem, carinhosamente se oferece uma taça para auxiliar na digestão. É comum também, em muitos restaurantes, que o proprietário ofereça uma grappetta ao cliente depois que ele pagar a conta – e aí já aproveita para perguntar como foi a ida ao seu estabelecimento.

Grappa nada mais é do que um destilado feito a partir do bagaço da uva. Depois de fermentar o vinho, as cascas são levadas para o alambique, geralmente feito de cobre, para o processo de destilação descontínua, na qual se descartam as partes indesejadas da bebida, como o metanol, os aromas desagradáveis e o sabor amargo.

Originalmente, a grappa era consumida para aquecer o corpo, já que na Itália ela pode chegar até os 60% de álcool. Por isso, foi muito consumida pelos soldados em época de guerra. Pelo mesmo motivo de espantar o frio, na região do Vêneto, de onde vieram a maioria dos imigrantes italianos, é de praxe colocar um pingo de grappa no café durante o auge do inverno. Com o tempo, a bebida se tornou um item de luxo, sendo armazenada em garrafas com designs arrojados e em embalagens de madeira, dando grandiosidade e destaque.

Para valorizar a experiência, foi desenvolvida uma taça para que a bebida seja melhor apreciada. Houve ainda o aperfeiçoamento das formas de produção, com a criação de bebidas varietais (que utilizam apenas um tipo de bagaço da uva, como a grappa de cabernet sauvignon), blends com a utilização de mais uma variedade de uva e os envelhecimentos em barris de carvalho, que produzem as chamadas invechiattas.

Vale viver essa experiência, seja ela pura, no final das refeições, ou junto de um café, para aquecer os dias frios. Para mim, que tenho origem venetiana, é obrigatório ter em casa uma garrafinha. Esse é um item de herança do meu pai, que chega a usar o destilado para flambar carnes e incrementar molhos. Ele também tem como hábito adicionar flores de marcela para curtir na grappa e utilizar como digestivo para beber após as comilanças serranas.

Para quem gosta de produtos envelhecidos, degustar as amadeiradas tem o seu valor. Bassano del Grappa é uma cidade italiana, localizada perto de Vicenza, que mantém uma das mais antigas destilarias e produtoras do destilado do mundo. De 1779, é considerada uma das pioneiras em envelhecimento do produto, visando suavizar o sabor e os aromas. Quem sabe a cidade não pode se tornar um destino turístico?

É um lugar cheio de histórias e encantos por onde se passa. Mas, até que você marque suas férias para Bassano del Grappa, separamos alguns rótulos nacionais e importados para você conhecer e ter em casa.

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

RS Natália Frighetto