11/04/2019

Vinhos tintos leves: a pedida para os dias mais frios | Natália Frighetto

Natália Frighetto RS

Basta bater um ventinho frio no fim do dia que, junto com o casaco, vem a saudade de uma taça de vinho tinto. Após meses de calor e festas nas quais consumimos espumantes e rótulos brancos, com a diminuição das temperaturas, chega a hora do “tintinho” brilhar – meu apelido carinhoso para a bebida.

Como no outono o frio não é tão intenso, a preferência é por um tinto mais leve. Mas, o que significa mais leve, Nati?

É um vinho de menor estrutura em paladar, com presença de taninos (adstringência), mas nada agressivo e com um percentual alcoólico mais baixo.

Esses vinhos geralmente não passam por madeira e, quando isso acontece, é por um estágio de seis meses. Além disso, costumam ser mais jovens, frutados e podem ser servidos gelados, pois a temperatura dos rótulos devem ser de 13ºC a 15ºC.

Há variedades de uvas que são mais propícias para a produção dessas bebidas, como, por exemplo, a pinot noir, que tem cor menos intensa e sabor mais agradável – é um vinho fácil de beber. Outra casta que se destaca é a gamay, que produz vinhos jovens, com poucos taninos e muitos aromas – por isso, costuma ser o primeiro tinto lançado na safra.

Os italianos bardolinos, produzidos na linda região do Lago di Garda, também são leves, frutados e macios, ideais para harmonizar com um peixe devido a sua baixa estrutura tânica.

Não pense que por serem leves são de baixa qualidade ou mais suaves. Há gostos e oportunidades para todos, e cada um tem o seu diferencial. Para quem gosta de vinhos leves ou para quem deseja experimentar uma taça de “tintinho”, selecionamos cinco rótulos para você conhecer.

- Intenso Pinot Noir, da Vinícola Salton
- Beaujolais Rouge, da Vinícola Abel Pinchard
- Bardolino Clássico, da Vinícola Poggi
- Bourgogne Pinot Noir, da Vinícola Chauvot-Labaume
- Gamay Nouveau, da Vinícola Capoani

CURIOSIDADE
Os vinhos jovens estão chegando ao mercado com uma tampa de rosca, que chamamos de screwcap. Essa característica também não é sinônimo de baixa qualidade do vinho, mas, sim, uma alternativa prática e eficaz para substituir as rolhas de cortiça.

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

Tags:
RS Natália Frighetto