24/04/2019

A Canga: comida húngara com mais de 50 anos de tradição | São Sebastião do CaíRS

Bianca Smaniotto Netto

O QUE É: um restaurante simples e tradicional de culinária húngara
IDEAL PARA: ir com a família, com os amigos.
PROVAMOS E RECOMENDAMOS: sequência Tradicional (R$49,90 por pessoa)

Minha família é daquelas que adoram pegar a estrada pra almoçar. Aquela esticada na serra no domingo, uma ida até a praia pra comer um peixinho e, o maior clássico dos almoços desse tipo: ir até São Sebastião do Caí pra comer o melhor pimentão recheado que já se viu nesse Brasil. Até rimou.

Leia também
You Yi: gastronomia chinesa como manda o figurino | Porto Alegre
Komka: o clássico que mora no meu coração | Porto Alegre

E foi em uma descida de Bento no meu último aniversário que eu decidi voltar nesse lugar de tantas memórias afetivas (e mal sabia eu que estaria criando mais uma: fui recebida de surpresa por um grupo de amigos que foram lá comemorar comigo!). Amigos, amigos, comida à parte. Vamos ao que interessa!

Como já deu pra perceber, o A Canga é um restaurante muito simples, daqueles que exalam tradição em todos os cantos.  

Nas paredes, as relíquias húngaras, fotos da família e antiguidades reforçam ainda mais a sensação de estar no lugar perfeito pra comer comida de verdade, sem frescura e com muito sabor.

E falando em comida, hora de começar o banquete! No A Canga a ideia é não pensar muito: eles têm basicamente duas opções: a sequência Tradicional (R$49,90 por pessoa) e a Especial (R$63,80). Se a ideia é provar tudo e mais um pouco, vá na especial. Mas na minha humilde opinião, a sequência tradicional vem com tudo que realmente interessa! Pra abrir os trabalhos, uma deliciosa sopa de miúdos de frango (sim , você leu certo: d-e-l-i-c-i-o-s-a). Por favor, não desiste de mim e lê até o fim. Não torce o nariz.

A sopa é feita de massa caseira (aquela que só a vó sabe fazer), com miúdos de frango (ok, dá pra colocar eles pro lado, mas tenta, tá?) e um caldo que não tem explicação de tão bom. Eu sempre tenho que lembrar de não repetir – muito - porque ainda vem muita coisa boa. Ah, e ela vem acompanhada dessa cestinha básica que deixa tudo ainda melhor.

Depois da sopa de entrada, hora dos pratos principais. Vamos começar pelos coadjuvantes pra guardar um mistério pra melhor parte. Veja bem, coadjuvantes mas não por isso menos deliciosos: frango à milanesa e batatas fritas. Esquece aquelas batatas fritas prontas. Aqui é batata frita caseira. Daquelas cortadas grossa, crocante por fora e quase cremosa por dentro, sabe? Falei pra não desistir de mim.

Na sequência tradicional viria uma salada mista também. Mas carinhosamente solicitamos uma troca que foi prontamente atendida: salada de pepino com iogurte e páprica. O frescor do pepino e do iogurte, com o apimentado da páprica faz o casamento perfeito com as friturinhas da batata e do frango. Vale a pena.

E tudo isso até agora serve apenas como base pro prato que é a grande estrela da casa e merece todo o louvor: pimentões recheados ao molho de páprica.

Eu não estou louca. Os pimentões estão aí, embaixo de todo esse molho de páprica maravilhosamente vermelho. Recheados com carne, arroz e um tempero especial obviamente não revelado. Esse é o prato que vale a viagem. Aquele que não existe igual e que faz valer cada km rodado.

Eu realmente não sei dizer o que faz dele tão especial: se é o molho, a maciez do pimentão, a carne e o arroz muito bem temperados. Eu sei apenas que esse é um dos pratos, sem exagero, que eu mais amo na vida.

Toda essa sequência de pratos é livre, ou seja, tu ainda pode repetir quantas vezes quiser! Mas, se depois de tudo isso, ainda tiver espaço pro doce, ela ainda inclui um clássico da casa: sorvete de creme com chocolate e bolo de chocolate. De novo, daquelas sobremesas caseirinhas, simples e deliciosa.

Leia também
You Yi: gastronomia chinesa como manda o figurino | Porto Alegre
Komka: o clássico que mora no meu coração | Porto Alegre

Sabe o que acho o mais incrível do A Canga? Mais de 50 anos de história, eu frequento há pelo menos uns 15 e é sempre igual! Certeza de que vou chegar lá e encontrar a mesma qualidade nos pratos, com o mesmo atendimento simpático e cordial e com preço mais do que justo. E aí, bora pra São Sebastião do Caí no fim de semana?

A CANGA
Endereço: RS 122, Km 9
Fone: (51) 3536-1461
Horário de funcionamento: sexta, das 11h às 14h. Sábado e domingo, das 11h às 16h.
Facebook: facebook.com/restaurante.acanga/

 

O Destemps agora tem um podcast! O Foodcast é nosso bate-papo semanal sobre o mundo da gastronomia. Escuta aí:

 

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

RS Bianca Smaniotto Netto