22/01/2013

Arkakao e Jauja: duas sorveterias diferentesAR

Amanda Mormito

Que Buenos Aires tem um dos melhores sorvetes ever não é mentira. É tanto amor que eu até coloco como prioridade na lista dos amigos e agregados que vem para cá de visita. Mas com tantos Freddos ao redor, e Voltas também (que eu amo de paixão), as sorveterias mais pequeninas ficam de lado. Mas nem por isso são menos queridas, as duas lojas de hoje brincam com um contraste bem legal: uma é chiquérrima, de inspiração italiana e de sorvetes feitos com zero porcaria. A outra, é mais simples, mas vinda das origens do país, a linda Patagônia Argentina. Começamos então pela Arkakao.

De nomezinho e parentes italianos, a Arkakao é puro charme.

Tem duas filiais no bairro mais europeu da capital, Recoleta. A marca, eu até me atreveria a dizer, é boutique. A decoração é bem antigona, com ares de mini palácio, toda pomposa e fina. 

Ainda que eu não acredite muito na crítica gastronômica, há quem diz que aqui tem o melhor sorvete da cidade. Vai saber, melhor provar, juro. O dono é italiano (também owner de uma grande rede de helados lá pela Europa) e ele diz que nenhum sabor disponível leva conservantes e que até a máquina que mantém a temperatura dos sorvetes veio da terrinha.

Divagando menos, a variedade é boa. Aliás, depende da hora que você vai, tem mais ou menos para provar. Isso porque depende do que eles consigam no dia para fazer a bendita massa. Destaco os de avelã e pistache. O quilo aqui sai por $90 pesos (mas tem outras opções mais econômicas). Uma das provas foi chocolate branco, chocolate e coco.

E a outra: doce de leite, creme e limão. Um quarto de helado foi muito pouco. A beira do abismo e chorar e se ajoelhar por um sorvete tão cremoso.

Por isso ainda rola passar no Jauja Helados.

Como eu disse antes, a Jauja é mais simples e vem lá do sul da Argentina. 

Os sabores são bem diferentes e se rolar uma degustação gulosa por lá, fica bem interessante. O sorvete da foto é o Limonada de Frambuesa. Isso mesmo que você leu, mistura limão com uns toques leves de framboesa. É bem refrescante.

Equilibrando a doçura, o Chocolate profundo é um dos mais pedidos da loja, segundo o dono. Não é para menos: mousse de chocolate meio amargo na medida. Serve tanto para que ama de paixão chocolate, como para quem ama mais ou menos (se é que isso existe).

Anarangibre, foi o seguinte. Com mousse de abacaxi, laranja e pedaços de gengibre para dar um toque mais forte na prova. Curti também, claro, mas prefiro algo mais doce. Quem ama fruta, se delicia.

O que seguia, se eu me lembro bem era chamado Sauco de la pasión. Sauco, reza a lenda, é uma árvore com potencial mágico na Europa. Eu juro que sou meio ignorando e não sei mesmo o que a bendita faz, mas no sorvete deu um toque meio de "estou comendo planta". É diferente, para que curte sabores exóticos.

Para quebrar o gostinho do Sauco, nada melhor que um delicioso Frutilla al agua. Morango da Patagonia é o que há.

Ainda que sobrasse um espaço eu já tinha desistido da ideia de provar qualquer outro. Coisa que passou em um segundo quando vi a vitrine recheada de opções.

Ok, último, juro, só por causa do nome eu pedi: Casi Light. Jura? Quase light mesmo, me engana vai. Doce de leite, com chocolate branco e amêndoas torradinhas. OHMYLORD. Eu não sei por que eu não pedi antes! Sabe aquela coisa de o melhor para o final? Então, esse sabor é isso em sentido literal. E eu, que curto mais chocolate que outra coisa, me rendo de cabeça nesse de dulce de leche, patrimônio da cidade.

No Jauja, o quilo roda os 60 pesos, mas tem potinhos por 20 dinheiros também e outras variedades.

Arkakao
Quintana 188 - Recoleta
Buenos Aires - Argentina
www.arkakao.com.ar

Jauja Helados
Cerviño 3901 - Palermo
Buenos Aires - Argentina
Fone: (11) 4801-8126 
www.heladosjauja.com

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

SP Amanda Mormito