17/10/2019

Cantina do Press: o italiano fora do óbvio | Porto AlegreRS

Anahís Vargas

O QUE É: uma cantina italiana com ar comtemporâneo
IDEAL PARA: um almoço ou jantar a dois e com amigos 
PROVAMOS E RECOMENDAMOS: drink Hugo (R$ 32), Cotoletta di Mozzarella (R$ 24), Bruschetta della Cantina (R$ 35), Tortellini al Mignolo con Crema di Parmigiano (R$ 39), Buglione Alla Toscana (R$ 59)

Uma das minhas primeiras entrevistas como repórter do Destemperados foi com a Carla Tellini, em 2017. Naquela oportunidade, falamos sobre o império construído por ela à frente do Grupo Press, que completava 15 anos no mercado. Papo vai, papo vem, fiz a pergunta clássica sobre quais eram os planos para o futuro. Carla me respondeu: “Em breve, abriremos o Ô Xiss e, mais para frente, quero dar vida a uma cantina”. 

Leia também
Grand Cru e UM Bar & Cozinha: novidades no Baixo Barra Gastronomia | Porto Alegre
Tasca 81: se você não foi a Portugal, Portugal veio até você | Porto Alegre

Eis que o dia chegou! A Cantina do Press foi recém-inaugurada e a gente correu lá para conhecer. Como não poderia deixar de ser, a essência da casa é puramente italiana. Mas esqueça as toalhas xadrez, o lugar é moderno e reúne ambientes bacanas para receber quem curte comer e beber bem e quer descobrir novos sabores. 

Mas vamos começar pela decoração, que é linda e elegante. A arquitetura dos espaços tem um ar contemporâneo diferente de tudo o que já vimos em restaurantes de Porto Alegre. Ao meio-dia, a luz natural dos grandes janelões dão um astral único para o almoço. Pela noite, as luminárias direcionadas às mesas deixam o clima intimista, ideal para um jantar a dois. Tudo é muito aconchegante e cheio de charme. 

Há outra coisa que você precisa esquecer: aqueles pratos clássicos, como galeto e polenta frita. Sim, eles são importantes para a gastronomia. Mas não é somente deles que um menu italiano é feito. Carla buscou inspiração em pequenas regiões do país europeu para construir um menu nada óbvio, com ingredientes e preparos que são tradicionais mas que fogem do que já conhecemos por aqui.

Vamos ao que interessa: os pratos! Começamos por um drink para abrir os trabalhos. Aliás, palmas para a carta de coquetéis. Ela é dividida entre clássicos, clássicos italianos, martinis, caipiras e spritzers. Apostamos no Hugo (R$ 32), um spritz de licor de flor de sabugueiro, espumante, hortelã e soda. Incrivelmente refrescante, daqueles que te dão vontade de beber várias taças. 

Entre as bebidas, também provamos a soda de hibisco com limão siciliano (R$ 12). É uma opção leve e que pode ser combinada com os pratos. Ah, vale ressaltar que há excelentes opções de vinhos e espumantes - tem uma lista de rótulos italianos e outra de rótulos brasileiros com uvas italianas, legal, né?

Optamos por pedir três entradas. A primeira foi a Cotoletta di Mozzarella (R$ 24), uma fatia de queijo muçarela empanada no farelo de pão cru, dourada na frigideira com manteiga e servida derretendo por dentro com tomatinho concassé por cima. Delícia!

A segunda foi a Fiori di Zucca Alla Milanese e Ricota Fresca (R$ 32), uma flor de abóbora à milanesa. Essa iguaria italiana tem safra de setembro a março e é servida com uma ricota deliciosa. 

A última entrada foi a Bruschetta della Cantina (R$ 35): oito fatias de pão tostado na chapa nos sabores tomates coloridos, polvo, caponata, queijo de cabra, presunto de parma e pera assada. Clássico que não poderia faltar.

Vamos aos principais. Escolhemos alguns pratos, todos bem servidos. Apesar de individuais, nossa ideia foi pedí-los para compartilhar e provar o máximo de sabores possíveis. Um dos pedidos foi o Tortellini al Mignolo con Crema di Parmigiano (R$ 39), uma espécie de tortéi recheado com mortadela italiana e outras coisinhas, servido sobre uma crema de queijo maravilhosa. Sem dúvida, foi um dos nossos preferidos. 

A outra opção de massa foi o Bigoli al Ragú D'Anatra (R$ 54). O bigoli é um tipo de espaguete mais grosso e mais seco, é bem típico da região do Vêneto. O prato é servido com ragú de pato, receita de Bassano del Grappa. Também provamos o Spaghetti, Bottarga, Limone e Pangrattato (R$ 36), com lâminas de botarga, raspa de limão e, ao invés do queijo ralado, vai pangrattato, que é um tipo de farofa de pão temperada. 

Entre as carnes, provamos o Buglione Alla Toscana (R$ 59), um prato da Toscana incrível. Filé de cordeiro preparado na panela de ferro e servido sobre uma polenta mole de milho branco. 

O último também foi uma carne, aliás, um cordeiro, o Agnello e Aspargi Alla Griglia (R$ 64), com aspargos e creme de aspargos. 

Apesar dos vários pedidos, não poderíamos deixar de pedir sobremesas. A vontade correu para o cannoli, mas acabamos pedindo o Millefoglie di Mele e Panna Montata (R$ 16), a versão italiana da mil-folhas divina do Press, com fatias de maçã assada e creme chantilly; e a Panna Cotta (R$ 18), um flan de creme de leite fresco com sabor e textura suaves e coberto com calda artesanal de frutas vermelhas. 

Para fechar com chave de ouro, cafés espresso tipicamente italiano (R$ 5).

Que grande almoço! Que baita experiência. Já quero voltar para provar outros pratos. Há opções de risotos, de pizzas e até uma lasanha, que me chamou a atenção. Vida longa à Cantina do Press.

CANTINA DO PRESS
Endereço:
no Shopping Iguatemi (Av. João Wallig, 1.800, no bairro Jardim Europa).
Telefone: (51) 3029-0019.
Horário de funcionamento: de segunda a sexta, das 12h às 15h e das 18h30min às 23h30min; sábado, das 12h às 17h e das 18h30min às 23h30min; domingo, das 12h às 22h.

***
Se você gosta de comer e beber bem, e de falar sobre isso, vai gostar também do nosso podcast. O Foodcast é um papo descontraído da equipe de Destemperados sobre gastronomia, dá o play aí!

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

RS Anahís Vargas