26/01/2016

Cota 200: jantar com a mais linda vista do RJRJ

Babi Libânio

Um belo dia recebo a seguinte mensagem da minha amiga: “Fiz uma reserva para gente no restaurante novo do bondinho. Vamos lá conhecer?” Tem coisa mais irrecusável? Jantar no Morro da Urca com uma das vistas mais bonitas da cidade! Não pensei duas vezes... Partiu Cota 200!
Cota 200 porque ele fica 200 metros acima do mar. Descobri também que se você faz reserva não paga o bondinho. #ficadica. Eu cheguei um pouquinho antes e sentei na salinha de espera para juntar as girls e todo mundo pegar o mesmo bondinho. A moça simpática da recepção te dá esse bilhete aí em cima para você andar no Bondinho. Ele precisa ser validado no restaurante para você descer. Não se esqueça de pedir para o seu garçom. emoticon wink
Para quem mora no Rio já é um passeio à parte (ótima desculpa para quem quer voltar em um dos pontos turísticos mais badalados da cidade) e para quem tá turistando (por natureza) também super vale a pena. Não é todo dia que você vai ali dar uma volta no bondinho do Pão de Açúcar e comer uma comidinha, né?
 A empolgação, o movimento e a falta de luz não me ajudaram na foto da subida, mas já deu para sentir que é de cair o queixo. Eu nunca tinha subido o Morro da Urca à noite. Tem outro clima, acho que fica mais misterioso e imponente. Você lá em cima e aquele mar de luzinhas lá embaixo.
Lá dentro, o Cota 200 é bem mais tranquilo e simples do que eu havia imaginado. São dois salões com mesinhas simples, como na foto, um deles com uma cortininha para dar aquele toque mais intimista.
 E essa ilha central com o bar e lá atrás a comunicação com a cozinha. Achei engraçada essa tentativa de decoração pós-moderna. No geral apostaram em um clima clean, basicamente preto e branco.
 Eu, que sou cara de pau, pedi para dar uma olhada na área externa da varanda. No dia ela estava fechada, até por conta do calor não ia rolar de ficar do lado de fora. Mas gente, se estiver fechada seja cara de pau! As melhores fotos e a melhor vista tá lá. Olha a foto rapidinha que eu tirei:

É de chorar! Ô, cidade bonita! Olha o privilégio de jantar nesse lugar! E olha que a vista é 360, esse foi só um pedacinho. Já babei o suficiente, vamos voltar para o restaurante. Conversa vai, conversa vem e o garçom comentou com a gente que a comida brasileira é a especialidade por lá. Mas como estávamos com muita dúvida, resolvemos pedir a carta de vinhos para clarear as ideias. A carta é gigante e moderninha. Gosto quando ela vem no tablet, acho que o restaurante tem oportunidade de passar mais informações, o que ajuda os leigos como euzinha. Escolhemos um vinho branco por conta do calor da moléstia que tava no dia. Curti o vinho. Super refrescante e combinou com os pratos que pedimos. De entrada selecionamos o Palmito Ecológico assado na casca gratinado com queijo colonial, mix de folhas e flores.
Confesso que eu esperava que o palmito estivesse um pouco menos denso e mais derretendo na boca, sabe? Sinceramente eu acho que foi azar do palmito em si. Sabe quando você pega o mais durinho no vidro? No geral ele tava gostoso. A porção é bem servida. Foram 3 meninas dividindo só para dar uma degustada. Quem me acompanha por aqui já sabe que eu não resisto a um pato! Quando li o cardápio não tinha para onde fugir. Pedi o Magret de Pato com jabuticaba, purê de maçã verde, batata baroa e legumes crocantesOlha que belezura.  Tava tudo bom, purê, vegetais, molhinho e pato. Incentivei as meninas a pedirem os outros pratos que eu tinha achado que iam ser delícia. Um deles foi o Pirarucu Amazônia com purê de banana da terra e redução de maracujá e melAtenção, navegantes, esse prato é pra quem curte frutas cítricas! O maracujá reina. E convenhamos, purê de banana da terra é uma coisa de Deus. Vem uma porção bem servida de bacalhau da Amazônia para esfomeado nenhum colocar defeito. Agora o nosso último prato: Moqueca de filhote com camarões, pirão, arroz branco e farofa de dendê. Toda trabalhada na brasilidade. Moqueca leve, uma boa sugestão para o amigo gringo dar uma provada.
A farofinha que acompanhou a moqueca merece uma foto destaque.
O Cota 200 se revelou um restaurante sem ostentação com preços acessíveis e bom custo benefício. Sem bebidas nossa turistada custou 84,66 por pessoa. Fiquei sabendo que na hora do almoço o cardápio dá uma variada, vale conferir. Afinal, curtir essa vista na hora do jantar ou almoço é uma experiência de vida! Rio de Janeiro, seu lindo!

 

Cota 200
Av. Pasteur, 520 – Urca
Rio de Janeiro/RJ

Fone: (21) 2543-8200
Aceita todos os cartões

www.cota200restaurante.com.br

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

RJ Babi Libânio