26/10/2012

Le Chef Rouge, um francês de 20 e poucos anosFree Pass

Lela Zaniol

Depois de algumas semanas sem dar as caras, volto a ocupar meu humilde espaço aqui nessa bagaça. Agora, sente só nível da dica de hoje: um restaurante em São Paulo com cerca de vinte anos de história, PÁ! Pronto, agora acompanhe as fotos e tenha uma boa vida... briiiinks, vou contar tudo tintin por tintin.

Eis que combinamos um almoço com a querida Priscila Pastre-Rossi e foi ela quem indicou o Le Chef Rouge, que fica na charmosa Rua Bela Cintra. Nós, simples meninos do interior, fomos atrás para conferir.

O ambiente é um sucesso total e todos os detalhes parecem estar em perfeita sintonia com o lugar. A Pri nos contou que a casa tem uma baita história e que já está estabelecido ali desde o tempo do guaraná de rolha. Só isso já dá um certo pedigree, afinal não são tantas casas assim que resistem ao passar do tempo e as novas modas.

Recentemente houve uma mudança na cozinha e hoje quem comanda as panelas é o talentoso chef Wagner Resende que já trabalhou com nomes de peso da gastronomia como o Erick Jacquim. Te contar que todo esse currículo e toda essa história e tradição me deram uma fome do capeta.

O Diogo já chamou a responsabilidade e começou a organizar a bagunça, mandou bem pedindo duas entradas para serem divididas entre todos. Primeiro um moule frites que estava simplesmente demais.

Depois, um foie gras com figos. Brilhou bastante, mas o primeiro brilhou mais.

Ainda antes dos pratos principais o chef nos surpreendeu com um foie gras com feijão e bacon. Sim, minha gente, com feijão. Delicia!

Na hora dos pratos eu e a Pri fomos mais comedidas nas escolhas, ela foi peixe do dia com arroz e legumes.

...eu fui bem faceira no peixe com palmito e aspargos e não me arrependi.

O Diogo tirou segundo lugar na ordem de melhor pedida com a massa com molho de camarões. Vontade de comer esse prato como se não houvesse amanhã.

Agora, a medalha de ouro na escolha foi do nosso menino Diego. Ele mandou bem demais pedindo a cocotte de champignons, essa panelinha com pato e um molho cheio de cogumelos estava de lamber os beiços. Mergulharia em uma piscina cheia desse molho agora mesmo!

Já que desgraça pouca é bobagem, seguimos firme no proposito de morrer de tanto comer e dividimos duas sobremesas: a primeira uma cheesecake sensualíssima.

Depois, uma torta de frutas que não deixou nada a desejar e foi a minha preferida entre as duas.

Enquanto o seu lobo não vinha, digo, enquanto esperávamos a conta, uns cafés e já que vamos todos morrer mesmo, uns macarrons pra dar aquela ultima sapecada de doce.

Pagamos os cerca de 130 reais por pessoa e digo que fazia tempo que não ia num lugar onde tudo que me foi servido estava sensacional, tanto que não sou capaz de apontar nada que estivesse sequer mais ou menos. Se foi sorte, talento ou destino eu jamais saberei, mas que essa experiência no Le Chef Rouge vai ficar marcada na minha memoria, isso tenho certeza que vai. 

Le Chef Rouge
Rua Bela Cintra, 2238 - Jardim Paulista
São Paulo/SP
Fone: (11) 3081 7539
Aceita todos os cartões
www.chefrouge.com



Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

RS Lela Zaniol