22/09/2015

Mitsuba: um japa pra chamar de meuRJ

Babi Libânio

Confesso que foi difícil escrever esse post. Eu tenho um caso de amor com esse restaurante e falar dele me deixa tensa. O Mitsuba é aquele japa que não é chiquão, mas tem um “quê” de aconchego que me encanta. Ouso dizer que é o meu japonês favorito em terras cariocas.

Ele fica meio escondido nessa esquina e eu quase não achei a primeira vez que eu fui. É só passar devagarzinho pela São Francisco Xavier com a Benevenuto Berna perto do Colégio Militar que ele vai tá lá minha gente. 

Acho que eu nunca cheguei com ele vazio. Dessa última vez quase sentei no segundo andar de tão cheio, mas minha amiga esperta descolou uma mesa no térreo que é muuuito mais legal ver os sushimen trabalhando. 

Olha a destreza deles cortando o nabo na faca! É muita emoção queria ser ninja assim, juro. Sentamos à mesa e já vem a toalhinha quentinha para você higienizar a mão. Adoro essas tradições. 

Para começarmos bem a noite nada como um Sakê. Pedimos uma garrafa logo. Eu desde pequena tenho fascínio por esse copinho quadrado (Masu), tudo bem que eu tomava guaraná antes, mas derrubar um pouquinho para dar boa sorte é mágico.

Ganhamos um petisquinho que é uma pasta de peixe de entrada como cortesia da casa. Aqui o lema é peixe fresco. O quadro negro conta o que tem na casa diferenciado cada peixe, crustáceo e molusco do outro. Quer coisa mais amor? 

 A fome era tanta que só a pastinha cortesia não deu, tivemos que pedir outra entrada. O eleito foi o Usuzukuri que são finas fatias normalmente de linguado (mas tinha acabado e trocaram por outro peixe branco) dispostas como se fosse um carpaccio.

Acompanha shoyo cítrico (ponzu) e uma pimentinha laranja de Deus! Detalhe que embaixo desse recipiente tem gelinho ralado para manter a temperatura. É um charme e simplesmente deliciosa essa entrada. Todo mundo na mesa adorou.

Eu super recomendo pedir o Combinado Especial do Chef! Vem uma barca com um mundo de coisa que só tem por lá. Estávamos em 5 pessoas então pedimos a barca de 50 peças para conseguirmos comer um prato quente também. Sendo que dessas peças 20 sashimis e 30 sushis (até 6 especiais).

Esses são os sashimis lindezas que vieram pra gente. O garçom explica qual o nome de cada um na hora de servir. Lá não rola o “peixe branco”. Adora essa história de saber o nome e entender o que a gente tá comendo!! Quase certeza que esses eram Olho de Cão, Linguado, Namorado, Xerelete, Salmão e destaque para o Atum que tava além de excelente.
 A barca eu tenho que mostrar em duas partes. Juro que eu gravei o que o garçom falou na explicação para conseguir replicar aqui. De trás para frente, lá no fundão da foto Joy Joy de Salmão (salmão por fora e por dentro salmão defumado), Carapeba (é o branquinho), Maguru Kuni (ouriço sobre atum e limão) e Atum aqui na pontinha. Pode falar que você não tá doido para provar tudinho. Segunda parte: Olho de Cão (o do cantinho rosa), Lula Gigante (esse branquinho perolado) e na pontinha mais Joy Joy. Esse combinado é tudo de bom. Ele varia de acordo com o que tem na casa e sempre tem uma apresentação do garçom que explica o que é recomendado comer com shoyu ou não. Amei a lula e o gosto do ouriço é bem diferente, vale a pena experimentar. Senti falta do vôngole e de um salmão no maçarico com limão, mas fui numa segundona e descobri que fizeram a limpa no final de semana, fica a dica. Essa coisa linda é o Obentou Especial que é uma espécie de marmita japonesa:

Leva Miso-shiro (que veio a parte e não dá pra ver na foto), Gohan (arroz japonês em uma cubuquinha também), Tsukemono (picles com acelga e outras coisinhas), Sashimis (atum, salmão e olho de cão), Tamago (omelete), Tori-furai (frango à milanesa) Yakizakana (peixe grelhado, que estava dos deuses). Um segundo close com  a descrição das outras coisinhas pra vocês babarem:Raiz de Bardana, Abobrinha com Camarão, Berinjela ao molho (de outro mundo), Tempura de camarões e legumes (feitos com perfeição), Filé mignon ao Teriyaki, Anéis de lula grelhados, Salmão grelhado, Onigiri Furikake (que é o bolinho de arroz com folha de ameixa) e Limono (legumes cozidos com frango shitake, inhame, cenoura e mais um mundo de coisa). Posso dizer que foi a melhor marmita que eu já comi na vida. Uma explosão de sabores e texturas muito delícia. Fechamos com chave de ouro. Apresento vocês a uma das melhores sobremesas da minha vida:

Harumaki Romeu e Julieta com sorvete de queijo. Eu agradeço a abrasileirada que eles deram no harumaki porque combinou além da conta. Mitsuba é amor, tradição e muita comida boa. Vou voltar sempre e sempre. Foram 5 pessoas que saíram super satisfeitas e investiram 110 dinheiros com direito a saquê, entrada, barca, marmita e sobremesa.

 

Mitsuba
Rua São Francisco Xavier, 170 - Tijuca
Rio de Janeiro/RJ
Fone: (21) 2264-1232 / (21) 2264-0274
Horários de funcionamento: segunda à quinta de 12h às 24h, sexta e sábado de 12h à 1h e domingo de 12h às 24h.
Aceita todos os cartões
www.restaurantemitsuba.com.br

 

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

RJ Babi Libânio