21/09/2012

O almoço peruano do Comitê Latino-AmericanoRS

Isadora Andrade

Já disse aqui que, não fosse por um grupo de amigas minhas, eu possivelmente não conhecesse muitos dos lugares que posto. Pois então, as mesmas chicas descoladas (tadinhas, têm os membros descolados do tronco) que me levaram pra conhecer a Lancheria do Parque e o finado Tutti, me apresentaram ao Comitê Latino-Americano.

Por trás dessa fachada estreitinha e discreta, quase na Venâncio, funciona um espaço de convivência e integração cultural entre os povos da América Latina. Lá, acontecem diversas atividades culturais, como exibição de documentários, debates, feiras de artesanato, shows musicais e... política, muita política!

Nada contra, muito pelo contrário, mas o meu negócio é outro e eu fui lá mesmo pra comer! É que a cada domingo é oferecido um almoço peruano com o que há de mais típico na culinária do país. 

O legal é que essas refeições são preparadas por um peruano legítimo, o Carlos Nevado, que é quem também faz o atendimento neste dia. Simpático, ele nos contou que saiu de Piura e veio a Porto Alegre ainda nos anos 1970 pra fazer um intercâmbio, e foi ficando, ficando... e ficou!

O espaço é todo cheio de bandeiras dos países-irmãos e objetos étnicos. Das mesas ao lado, dava pra escutar vários sotaques espanhóis. 

Abre parêntese: eu tava lá sofrendo e tirando fotos com o celular quando me dei conta que tinha uma baita fotógrafa na mesa comigo: a Márcia Melz. Daí botei a guria pra trabalhar, né! Então o crédito das fotos bonitas desse post é todinho dela (as feias são minhas mesmo, heh). Fecha parêntese.

Bom, resolvemos começar o nosso almoço com a mais famosa bebida peruana, o pisco sour. O pisco é um aguardente feito de uva e, quando combinado com suco de limão e outros ingredientes, vira o drink pisco sour. Eu nunca tinha provado e amei. Azedinho, uma delícia!

Na hora de escolher o prato, eu me decidi pelo ají de gallina, que é um creme de frango com pimenta peruana - o ají. Achei que lembra o nosso fricassê, não fosse pelo sabor picante. O prato vem acompanhado de uma generosa porção de arroz e de batatas assadas. Cadê as batatas? Debaixo (?) do ají de gallina.

Os outros amigos optaram por combinar duas opções do menu (paga-se pouquinho mais por isso). Nesse prato, filé de peixe cozido em molho de limão, gengibre, aipo, pimenta e coentro, que atende pelo nome de ceviche. A combinação foi feita com o arroz com frutos do mar à moda peruana e molho ají. Ardido pra dedéu! 

Teve quem se decidiu pelo estofado de pollo, que nada mais é do que frango com molho de tomate, alho, cebola, batata, pimenta e um toque de vinho. Notaram que a batata e o ají marcam presença em quase todos os pratos?

O lomito saltado é a melhor opção pra quem não quer grandes emoções: iscas de filé salteadas com leve toque de ají, acompanhado de arroz e batata frita. A surpresa fica por conta da batata frita, que vem misturada à carne.

Como sobremesa, provamos a supertípica mazamorra morada, um doce elaborado com milho roxo peruano e frutas desidratadas.

Na hora de pagar a conta no balcão, uma garrafa Inca Kola me chamou a atenção. Esse famoso refrigerante peruano está a venda lá também, mas para ser consumido fora do local. Fiquei curiosa pra provar e descobrir que sabor tem o refri mais vendido do Peru...

A conta ficou em cerca de 18 reais por pessoa. Foi um almoço pra conhecer novos sabores, culturas e pra deixar com aquela vontade de arrumar a mochila e viajar.

Comitê Latino-Americano
Rua Vieira de Castro, 133  - Santana
Porto Alegre/RS
Fone: (51) 3207-8733
www.comitelatinoamericano.blogspot.com.br

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

RS Isadora Andrade