24/04/2015

O Olivos me conquistou pelo sobrenome: 657 Gastro BarRS

Rafaela Enes

Um bar gastronômico? Um bar com comidinhas ótimas? Um bar com nome e sobrenome? Pensei várias coisas antes de chegar no Olivos 657. Inclusive no quão cheio de pompa é o nome completo dele: Olivos 657 Gastro Bar. A união de um clima de barzinho com um cardápio recheado de comidinhas excelentes, para mim, é um sonho.

O Olivos fica na Cidade Baixa, bairro que precisa ser mais explorado por mim. Tenho preguiça de ir, mas quando vou fico surpresa com os lugares incríveis que lá estão. Um desses lugares é o Olivos. A entrada do bar não permite que se tenha idéia do que tem lá dentro e de como é legal, por isso e porque esqueci também, hoje ficaremos sem foto da fachada. Use a imaginação e viaje comigo por dentro desse Gastro Incrível Bar.

Chegamos cedo para não ter que entrar em fila de espera. A casa ainda estava vazia (bom para fotografar). Ao entrar na casa já fiquei encantada com a decoração "de tudo um pouco". Bem legal, bem cool. Olha eu aí.

É um estilo bem despojado e colorido. Cheio de informação, mas tudo se completa e combina.

Você pode encontrar o Seu Madruga na parede.

Ou uma Monalisa estilizada.

A decoração descolada é recheada de criatividade e deixa o astral do lugar divertido e cheio de vida.

A casa tem 3 ambientes. Escolhemos o ambiente com vista. Vista para o mar! Ops errei. Vista para o bar!

O Olivos tem ótimas opções de cervejas nacionais e importadas. A vibe do dia era de drinks e não cerveja. Até porque a cervejeira do casal sou eu e nesse dia eu não podia beber. Dois motivos: estar dirigindo e participar de uma corrida no outro dia pela manhã bem cedo (eu corro para poder comer gente!).

Marco iniciou com o Hendeick's Gin Tônica com pepino japonês. Ele curtiu muito e eu só pude provar o pepino.

Os drinks saem das mãos do bartender Leonardo Tonetto. Cheio de estilo e super simpático. Aliás, achei todo o pessoal da equipe que atende no Olivos muito gentil.

Tudo bem que eu não podia beber, mas comer estava liberado e eu estava faminta. Abri o cardápio e logo vi a sugestão do dia. Nem fui adiante e mandei ver nas almôndegas de filé e cordeiro, com pistache e especiarias, acompanhadas de babaganuche e molho tzatziki.

As almôndegas estavam deliciosas. Crocantes por fora e suculentas por dentro. Eu não tive coragem de prová-las com os molhos. Queria só elas. Usei as fatias de pão sírio para não deixar os molhos para trás. O Babaganuche é uma pasta de beringela com tahine (pasta de gergelim) e o molho tzatziki é um molho grego com iogurte e pepino. O grego me ganhou. Acho que o pepino me fez lembrar do drink que não pude beber.

Hora de devorar o cardápio. Tem coisas que quando bato o olho não me deixam seguir adiante. Carpaccio é uma delas. O carpaccio veio com molho de alcaparras e azeite de oliva, torradinhas com ervas, lascas de parmesão e salada de rúcula. Magnífico. Os acompanhamentos estavam super entrosados, em plena harmonia.

Hora de mais um drink. Dessa vez Marco optou pelo Cosmopolitan (vodka, cointreau, suco de limão e cramberry). Pela cara dele tava bom. Dei uma bicadinha e adorei.

Antes de conhecer o Olivos eu já tinha ouvido falar bem das pizzas. Como estávamos a fim mesmo de comidinhas para compartilhar e as pizzas chegam à mesa a francesa (já cortadas em fatias pequenas e sem pratos), foi a nossa escolha. Marguerita é sempre Marguerita né? E eu amo de paixão. Agora o que dizer quando no sabor de pizza tem carbonara? Pizza carbonara? Sim, para euforia dos comilões de plantão. A garçonete que estava nos atendendo deu a idéia de pedirmos 2 sabores. Sem titubear e em coro falamos "sim".

A pizza Marguerita dispensa apresentações. E essa então, estava mais que especial. A massa da pizza é um espetáculo. Eu provei umas 3 vezes pedacinhos da massa purinhos para entender bem o que estava acontecendo.

Agora faço questão de apresentar a pizza carbonara. Eu nunca tinha comido pizza com esse sabor. Até esse dia o tal carbonara fazia parte da minha vida acompanhando uma bela pasta. Molho de tomate, mussarela de búfala, bacon em tiras e ovo de codorna. Ufa! Um misto de peso na consciência com um sentimento de descoberta.

Veja e entenda o tal peso na consciência e a descoberta.

Parabéns ao chef Maurício Cupini. Atrás da minúscula janelinha tem um mundo de coisas boas. Quero voltar e provar muito mais. Mas deixo registrado aqui que na minha próxima ida ao Olivos uma coisa não me escapa: o Francesinha do Porto. Tive o prazer de comer em Portugal e, desde lá, posso dizer que tem a Rafa a.F e a Rafa d.F. Me aguarde Maurício. Não foge de mim Francesinha!

E como era de se imaginar, na hora em que pedimos a conta, o local estava lotado. Gente de todas as tribos que ao som de rock, folk, indie ou jazz curtem beber e comer bem.

Pagamos R$ 159,50 por essa noite super agradável num lugar novo para nós. E não é um lugar qualquer. É um lugar especial que tem nome e sobrenome.
 

Olivos 657 - GastroBar
Rua da República, 657 - Cidade Baixa
Porto Alegre/RS
Fone: (51) 3372-6256
Aceita cartões Visa, Master e Diners

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

RS Rafaela Enes