09/03/2015

O original La AlacenaAR

Amanda Mormito

Alacena é original. E original é a palavra que você mais vai ouvir nesse post. Original pelo nome, original pela localização e principalmente pelo menu, que é redundantemente original. 

Localizado em uma esquina de um bairro prá lá de residencial em uma zona não muito frequentada de Palermo Viejo, o lugar é frequentado em sua maioria por apaixonados pela gastronomia, vizinhos do bairro e trabalhadores em geral que precisam de um escritório guloso que satisfaça suas necessidades de ter uma mesa e um café sempre dispostos, eita coisa de porteño trabalhar de "casa".

Os adornos e requintes são simples porém frescos: mosquitinhos e lavandas são a alma das cores da casa que tem móveis em tom madeira novinhos e cheira a lugar cuidado pela avó.

Simplicidade e nostalgia reinam por aqui e também simpatia. Diferentemente da maior parte dos cafés da cidade não houve uma vez que eu tenha sido mal atendida por lá. Aliás, bem pelo contrário: sonrisas de acá y por allá también

Ainda que tudo de comer por lá seja original o menu de bebidas fica dentro do esquema padrão porteño-palermitano: jarras de limonada para compartilhar ou apenas um copo, água, refris em geral, um vinho ou outro, um trago que outro.

Medialunas são omnipresentes por qualquer lugar que você vá por essa cidade de gente magra que come carboidratos melosos ao nascer do dia. Who cares se você tem uma dieta a seguir? Impossível resistir as do Alacena, elas sempre estão com cara de: oi acabei de sair do forno.

Mas se você não veio aqui para ler post de comidas típicas, be prepared: Alacena tem um baita menu (êêê menos papas fritas y bife de chorizo na sua vida). O cardápio não é extenso, vai mudando conforme as estações e ainda tem nomes raros de ser ver por aqui e traduzidos são difíceis de entender no português, mas arrisca. Na foto uma bruschetta de aspargos com lascas de queijo parmesão, amêndoas, e alho. Tudo bem delicioso, pão macio e torradinho nas beiradas, perfecto. Fiquei com vontade de provar uma que vinha com patê de fígado de frango e queijo azul, mas achei que era too much depois.

Aí senhoras e señores, veio a famosa tarteleta de chocolate com sal que BsAs inteira esteve comentando nos últimos meses, ok exagerei. Mas sim, muita gente vinha falando desse doce-não-tão-doce. Fui de cabeça, afoguei e não quis mais voltar. A massa da torta é meio folhada e o chocolate tem textura de mousse, mais puxado pro cacau e ainda equilibra le-gal com o sal que vai. Bem interessante.

Depois ainda provei a tortinha de ricota com limão que virou meu doce preferido de lá (ainda bem que os tempos de chocolate com recheio de doce de leite se passaram na minha vida) e estava bem durinha na base, mas durinha suficiente pra ouvir a massa quebrando e a consistência areada. 

Pareceu pouco né? Mas ainda recomendo o iogurte com granola caseira que eles tem por lá, o menu do meio dia que sempre vem com preço em conta e o baitaaaa brunch dos finais de semana! Média de preço do dia: 100 pesos.

La Alacena
Gascón, 1401 esq. Honduras - Palermo
Buenos Aires/Argentina
Aceitam dinheiro e débito Visa.
www.facebook.com/laalacenacafe

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

SP Amanda Mormito