16/05/2014

Pastelaria Brasileira: o balcão mais disputado da Cândido LopesPR

Luciano Machado

Como eu disse em outro post, a comida tem o poder de contar a história da gente ou de um lugar. Sendo assim, em Curitiba não haveria de ser diferente. A Pastelaria Brasileira existe desde o fim dos anos 1950 nesse mesmo endereço, em frente ao prédio da Biblioteca Pública do Paraná e sempre foi a sensação de muitos jovens, idosos, estudantes e famílias que passam (ou vivem) perto da Rua Cândido Lopes.

O ambiente é pequeno e muito simples. No entanto, não se engane e não julgue o lugar pela fachada, pois vive lotado. Conheci a Pastelaria na época em que dava aulas de espanhol no Instituto de Educação do Paraná. Uma amiga me apresentou o local e a Brasileira acabou sendo minha parada obrigatória durante algum tempo.

Logo na entrada, você dá de cara com essas maravilhas na estufa, porém muita coisa é feita na hora. Gosto muito da massa dos pastéis e, pra mim, eles são recheados na medida certa. Para quem experimentar e concordar comigo, pode levar um rolo com um quilo de massa por 9 reais e se aventurar em casa.

O cardápio fica na parede e conta com umas vinte variedades de pastel, do clássico (e premiado) carne com ovo, passando pelo de carne seca até chegar no de maçã com canela. Além disso, eles também contam com outros salgados fritos e assados típicos das lanchonetes mais tradicionais da cidade.

Como o frio tipicamente curitibano já começa a tomar conta da região nessa época, nada melhor do que tomar um bom espresso. Ali no fundo uma máquina Saeco, empresa italiana com sede na região da Bolonha comprada pela Philips e uma das primeiras a desenvolver o famoso sistema "dal grano alla tazza". Muito chique! Ser food hunter também é cultura!

Em São Paulo já ouvi como vitamina, em Brasília já ouvi como creme, mas aqui em Curitiba é suco com leite mesmo. Escolhi morango e para minha mãe, acerola. Nada mais acertado nessa vida do que morango com leite. Caramba, é bom demais!

Antes de encarar os pastéis, decidimos dar uma conferida em alguns outros quitutes. Muito famoso por lá, o bolinho de carne é crocante e está entre os melhores que já comi. Ele é servido com esse molhinho especial levemente picante que dá sentido a tudo. Na realidade, é um molho de tomate mais diluído. Acredito que leve um pouco de ketchup, uma pimentinha, cheiro verde e talvez pimentão.Quem gostar ainda pode levar pra casa a embalagem de 300ml por 5 reais.

Parente ou não do pastel, o risoles de queijo também mandou muito bem. Inclusive ele é servido com o mesmo molho especial.

Chegando ao dono da festa propriamente dito, começamos com um pastel de camarão, até mesmo pra sair um pouco do tradicional pastel de carne. Recheio bem úmido e saboroso.

Confesso que quando eu vi pastel especial super no cardápio da parede, aquilo desafiou meu apetite. Perguntamos até algumas informações para o rapaz que nos atendeu e ele nos disse que o pastel tem a massa um pouco mais grossa para aguentar os quase 400g de recheio de carne, cebola, tomate, palmito, presunto e azeitona.

Para arrematar – e eu ainda não sei como sobrou espaço – um pastel de banana com Nescau e canela que chegou à mesa muuuito quente.

Era hora de seguir viagem e quase passei na Biblioteca Pública para pegar um livro. Pedimos a conta e o resultado foi 35 reais com as bebidas. Achei um pouco desconfortável não poder pagar com cartão, mas valeu a pena. Nossos imigrantes que me perdoem, mas aqui também se faz pastel.

Pastelaria Brasileira
Rua Cândido Lopes, 156 – Centro
Curitiba/PR
Fone: (41) 3233-4549
Somente dinheiro

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

PR Luciano Machado