20/12/2018

Retrospectiva: o ano de 2018 no mundo da gastronomia

Destemperados

Parece que passou rápido, mas o ano de 2018 foi cheio de histórias, e várias delas envolvendo o mundo da comida. Nós separamos mês a mês, de janeiro a dezembro, alguns dos principais acontecimentos gastronômicos do ano, da morte de chefs renomados à guerra contra os canudinhos.

JANEIRO

O renomado chef francês Paul Bocuse morreu, aos 91 anos, logo no comecinho de 2018, no dia 20 de janeiro. Bocuse é considerado o papa da cozinha francesa e um dos responsáveis por difundi-la pelo mundo. O começo do ano também foi marcado pela morte do chef italiano Gualtiero Marchesi. Para o crítico Luiz Américo Camargo, que escreve quinzenalmente para o Destemperados, “Marchesi era quase a versão milanesa de Paul Bocuse. Como herança dos dois decanos, teremos sempre suas receitas, sua filosofia de cozinha, seus ensinamentos”.

FEVEREIRO

O ano foi muito bom para quem quis aprender sobre gastronomia nos mais diversos meios. Nós destacamos a série Ugly Delicious, lançada em fevereiro, na Netflix, em que o chef-superstar David Chang roda o mundo para falar de cultura, história e comida. Cada episódio disseca um prato específico: Chang prova da pizza napolitana tradicional à vendida pela rede Domino’s para concluir que não existe conclusão quando o assunto é gosto. Cada um tem o seu, mesmo.

MARÇO

O Open Table, principal site de reservas de restaurantes do mundo, iniciou uma campanha para incentivar restaurantes a criarem ambientes mais seguros contra o assédio e a discriminação nas cozinhas. Mas enquanto isso, a empresa não deixou de ganhar dinheiro com muitas reservas em restaurantes de chefs que foram denunciados por assédio, o que gerou o questionamento: a avaliação de uma casa deve ou não ser dissociada do comportamento pessoal de seus donos e profissionais?

ABRIL

É claro que a gente vai puxar a brasa um pouquinho para o nosso lado, né? O mês de abril foi um marco para o Destemps, e, modéstia à parte, para a gastronomia de Porto Alegre. Foi nesse mês que inauguramos o food market da Casa Destemperados, que passou a abrir para o público em horário fixo, seis dias por semana. A Casa tem o DNA do Destemperados: os lugares que estão aqui com a gente são os que gostamos e que consideramos as melhores experiências.

MAIO

Foi um mês ótimo para a gastronomia brasileira. Dois novos restaurantes entraram para o seleto grupo dos “dois estrelas” Michelin. O Tuju, comandado por Ivan Ralston, e o Oro, do chef Felipe Bronze, se juntam ao D.O.M., de Alex Atala. Ainda não temos um três estrelas, mas a nossa lista de restaurantes com uma estrela também aumentou - agora são 19.

JUNHO
Robin Marchant / Getty Images for Tribeca Film Festival/AFP
Uma das notícias mais tristes do ano aconteceu em junho. O chef e jornalista Anthony Bourdain morreu aos 61 anos, num quarto de hotel na França. Bourdain ficou conhecido no mundo todo com o lançamento do livro “Kitchen Confidential”, que vendeu mais de um milhão de cópias, e pelo programa de TV “Sem Reservas”.

JULHO

Entre metade de junho e metade de julho o mundo parou para assistir à Copa do Mundo. E eventos esportivos tem tudo a ver com gastronomia: quem não assistiu aos jogos em algum bar, preparou alguma coisa para comer vendo a seleção jogar. Infelizmente não deu para o Brasil na Rússia, mas no Catar estaremos a postos novamente: comendo e bebendo, onde quer que seja.

AGOSTO

Teve a terceira edição do The Taste of São Paulo, e nós estivemos lá. Foi uma maratona que reuniu, durante dois finais de semana, mais de 70 chefs do Brasil inteiro e 27 dos principais restaurantes e bares do país. O festival tem outras edições pelo mundo todo, em cidades como Londres, Paris, Moscou, Dubai e Sydney.

SETEMBRO
Foto: Fernando Gomes/Agência RBS
O grande vilão do mundo da gastronomia em 2018 no Brasil foi o canudinho de plástico. A revolta contra o utensílio foi tanta que ele chegou a ser banido de algumas cidades brasileiras. O Rio de Janeiro foi a primeira delas: no mês de setembro, a vigilância sanitária do Rio começou a multar em R$ 1650 os bares e restaurantes que oferecem canudinhos plásticos aos consumidores. A lei, aprovada em julho, inspirou outras 16 cidades no Brasil.

OUTUBRO
Dandelyan/Divulgação

Em outubro saiu a lista dos 50 melhores bares do mundo, mas a notícia que pegou todo mundo de surpresa não foi a lista em si: foi a revelação de que o bar que ficou em primeiro lugar na lista vai fechar em 2019. O dono do Dandelyan, de Londres, disse dois dias antes da premiação que havia decidido fechar o bar porque “seria um desserviço continuar quando o ambiente e a conversação criados mudaram tanto”, e que agora é hora de “começar do zero com algo que se encaixe mais com o mundo em que vivemos hoje”. Ou seja, vai reabrir bem diferentão em 2019.

NOVEMBRO
Foto: Félix Zucco/Agência RBS
Essa é uma notícia da metade de outubro, mas contamos como novembro simplesmente porque sim. No finalzinho do ano, a chef paranaense Manu Buffara, do restaurante Manu, em Curitiba, recebeu o prêmio Miele One To Watch, dado ao restaurante considerado como o mais promissor da América Latina pelo The World 50 Best Restaurants, que é um juri de mais de 1000 críticos do mundo inteiro que, além desse prêmio, também elege os 50 melhores restaurantes do planeta, como o nome já diz. Aberto em 2011, o Manu movimenta uma rede enorme de produtores locais.

DEZEMBRO

Completaram-se dois anos do lançamento da Uber Eats no Brasil e podemos dizer que o aplicativo já revolucionou a gastronomia no país da mesma maneira que a Uber revolucionou o transporte. O serviço de entregas subiu a régua dos aplicativos de delivery e transformou o ato de pedir comida em casa em uma experiência. A Uber Eats fez mais de US$ 3 bilhões em vendas este ano no mundo todo.
 

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro: