13/05/2012

Santuá, um boteco abençoadoRS

Diego Fabris

No início do ano, fiquei sabendo de um bar novo que tinha aberto na cidade. Vários amigos comentando e recomendado. Resolvi ir lá conhecer o tal Santuá. Olhando de fora, o lugar não mostra tudo que realmente é. A fachada esconde um amplo e descontraído ambiente.

Mas foi só entrar que comecei a gostar. A temática de santos tava na cara. Velas sempre acessas pra receber o pessoal.

Comecei o meu tour pelo lugar pra escolher onde sentar. O balcão do bar de cara me chamou a atenção. Mas resolvi procurar um pouco mais.

Subi as escadas e dei de cara com um sofá bacaninha e um canto que seria ideal se estivéssemos de galera. Porém, era só eu e a Mari e o clima que a gente tava ainda não era aquele.

Ainda no andar superior, vimos um lugar interessante pra fazer aniversários e receber grandes grupos com privacidade. Fica a dica pra quem tá sempre perguntando por aqui onde fazer aquela festinha de formatura ou aníver.

Continuamos a andança pelo bar até chegar nos fundos da casa e encontrar um ambiente ao ar livre pra lá de agradável. Era ali que a gente ia fincar o pé. Pra quem quer saber qual é o público do lugar, digo que no dia que fomos, encontramos alguns grupos de amigos e amigas na faixa dos 30 a 40 anos.

A Mari já foi pedindo a Salada Santuá pra abrir os trabalhos de maneira saudável. Alface, tomate, mussarela de búfala, ovo de codorna, pepino japonês, azeitonas pretas e um molhinho especial de mel com mostarda. Minha contribuição foi comer os ovos de codorna...

Eu parei de ler o cardápio quando li “espetinho de costelinha de porco com farofa”. Na verdade, tava mais pra espetão, devido ao tamanho da carne. Macia, bem temperada e molhadinha. Matou a fome com perfeição.

Eu tava louco pra tomar um chopp, mas a Mari tava pelo espumante. Como eles tinham Cave Geisse, acompanhei ela com sorriso no rosto.

Resolvi dar mais uma olhada no cardápio e achei interessante o bolinho de arroz com feijão. Pedimos uma porção que foi devidamente devorada.

A gente gostou tanto da primeira experiência que decidimos voltar lá na semana seguinte pra provar outros pratos do cardápio que tinham agradado. Um deles foi o pastel de queijo.

Outro, que já virou um dos meus preferidos, é o camarão à milanesa. E sente que porção bem servida essa.

Hora de ir pro caixa pra pagar. Vários santos por lá acompanhando o pagamento da conta.

Os petiscos custavam entre 15 e 30 reais. Por causa da champa, acabamos gastando mais na primeira experiência, mas diria que dá para ser feliz com uns 30 ou 40 reais por cabeça por ali.

Santuá Rua 

Dr. Timóteo, 487 - Floresta 

Porto Alegre/RS 

Fone: (51) 3279-1030

www.facebook.com/santuaboteco

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

Free Pass Diego Fabris