11/06/2015

Um domingo de luxo: brunch no Copacabana PalaceRJ

Alexandra Aranovich

O Copacabana Palace, é mais do que um hotel. É uma celebridade carioca, símbolo máximo da hotelaria brasileira em plena Princesinha do Mar, o bairro de Copacabana na Zona Sul do Rio. Na década de 30, o prédio apresentava a primeira casa de espetáculos da América Latina por onde passaram artistas como Ella Fitzgerald, Marlene Dietrich, Ray Charles e Nat King Cole. Só nos dois minutos em que fiquei parada em frente à nobre e branquinha fachada do hotel contabilizei mais de 10 pessoas tirando selfies com o Copa (apelido carinhoso que o hotel recebeu). Ninguém passa por pelo Copacabana Palace sem levar consigo uma lembrança, nem que seja fotográfica. A gente fica lá admirando o prédio (ou os prédios, pois na verdade são dois) e lembra quantos superstars já abanaram das varandas das suítes debruçadas para o mar. 

Quantas autoridades internacionais notáveis já passaram uma noite em uma das suítes da cobertura.
Mas saiba que nem só de história e glamour viveu e ainda vive esse hotel tombado pelo Patrimônio Histórico Nacional e com arquitetura restaurada desde que foi adquirido em 1989 pelo grupo Belmond. De gastronomia, também. Por isso, se não for possível reservar uma suíte, a sugestão é reservar uma mesa. Sim, uma mesa. É que para sentir de perto a atmosfera única do local, vale muito a pena eleger um dos três respeitáveis restaurantes coroados com a vista da piscina: o italiano Cipriani, o asiático MEE (que abriu em 2014 e já recebeu uma estrela no Michelin) ou o Pérgola, famoso por sua feijoada aos sábados e o brunch, aos domingos.

Em 2013 minha amiga Ligia Ghizi escreveu sobre seu almoço de verão no Pérgola aqui no Destemperados (leia aqui). Desde aquela época, fiquei com ainda mais vontade de visitar o hotel. O menu mudou mas o sonho de conhecer o hotel se manteve intacto. E em abril desse ano, bingo, sonho realizado!  Como adoro um brunch, reservamos o domingo para um banquete a dois no restaurante Pérgola.

Aos domingos o Restaurante Pérgola serve um concorrido brunch a partir do meio dia. Há mesas no salão principal, que tem vista para a Avenida Atlântica (leia-se mar & praia!), e na espaçosa varanda que dá para a piscina.

Num dia lindo de sol, impossível não eleger a varanda ao ar livre como lugar ideal para sentar. E foi o que fizemos.

A cargo do chef carioca Filipe Rizzato, o Pérgula é um restaurante especializado em cozinha internacional. O menu é mais informal do que o dos outros restaurantes do hotel. Contudo, no dia do brunch, prepare-se para grandes surpresas e um cardápio elegante e extremamente saboroso.

Paga-se um preço único por pessoa pelo sofisticado bufê. O valor inclui espumante à vontade. Sim, à von-ta-de.Na vasta mesa do bufê do salão principal encontramos saladas, pratos quentes,  muitos frutos do mar, caviar e cascata de camarão

Pratos para encher os olhos. Amei o ceviche e as ostras frescas.


É preciso ir com calma. O brunch inclui, também, uma outra mesa com pratos elaborados somente com ingredientes orgânicos, além de queijos especiais.


Minha dica, nessa segunda mesa, é: se joga no camarão empanado com coco e na torta brie de massa orgânica com damasco – um escândalooo!

Alô, crianças. Coincidência ou não, eu estava lá no dia em que inauguraram uma mesa kids que apresenta: mini hambúrguer, sanduíche quente, pão de queijo, ...
... brigadeiros, entre outras fofuras ...
... e mimos infantis.

Apesar das inúmeras opções saborosas, o carro-chefe do brunch (a cereja do bolo!) está localizada não à mesa, mas no quiosque montando no dia do brunch ao lado da piscina.

É lá que o simpático Sous Chef do restaurante Cipriani prepara na hora risotos impecáveis que acompanham as carnes feitas na grelha (frutos do mar ou carne vermelha com ervas aromáticas) da churrasqueira montada ao livre. O risoto (dos Deuses) de moranga com alecrim era a sugestão para acompanhar a divina cavaquinha (crustáceo semelhante à lagosta). Já o risoto de funghi era o prato indicado para acompanhar a carne vermelha.

Eu, que nunca tinha comido cavaquinha, fiquei encantada. O sabor desse crustáceo com ervas grelhado na churrasqueira - juntamente com o risoto de moranga e alecrim (e o meu copo de espumante sempre cheio) - é a melhor lembrança que levo comigo desse dia e, quiçá, do Rio de Janeiro.  Um luxo merecido e, talvez, insuperável. Minha recomendação é: concentre-se na cavaquinha!!!

Depois de umas cinco cavaquinhas e uma garrafa de espumante, foi preciso respirar fundo e pegar fôlego para chegar às belas sobremesas.  

Todas, é claro, deliciosas, com apresentação no capricho.

Não me agüentei e ataquei também o brigadeiro das crianças.  

No fim de tarde, foi preciso alugar uma bike retrô-chique do hotel para afastar a culpa da gula e curtir o entardecer da orla da pedra do Leme ao Forte de Copacabana.
O valor do brunch por pessoa é R$ 200 (inclui espumante à vontade e sucos naturais). Crianças até 6 anos de idade não pagam. De 6 a 12 anos, paga metade do valor. Voltei dessa viagem com a certeza de indicar a experiência aos amigos e, principalmente, aos casais apaixonados em lua de mel no Rio. 

Não basta contemplar o Copacabana Palace apenas do lado de fora. Entre. Nem que seja para tomar alguns drinques e sentir a atmosfera única de um Rio de Janeiro que ainda vive seus dias de glória.

 

Belmond Copacabana Palace 
Av. Atlântica, 1702 - Copacabana
Rio de Janeiro/RJ
Reservas: (21) 2548-7070 / 
reservations.brazil@belmond
Aceita todos os cartões.

 

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

Destemperadinhos Alexandra Aranovich