23/01/2015

Um jantar no Valle Rustico para nunca mais esquecerRS

Tatiana Tavares

Eu tenho uma grande paixão pelo Vale dos Vinhedos. E os motivos são vários: adoro vinhos, principalmente os brancos, e por lá ninguém me julga quando peço um Chardonnay; foi a primeira viagem que fiz com meu marido quando começamos a namorar e foi para lá que voltamos algumas vezes; e, o mais importante, o clima lá gira em torno do comer e beber bem, nosso lema aqui no Destemps.

Dito isso, começo a contar a experiência incrível que eu e a Ju, durante nosso tour pelo Vale,  vivemos ao conhecer o tão falado Valle Rustico, do chef Rodrigo Bellora.

Estávamos no hotel e já havíamos nos programado para jantar lá, mas ainda não tínhamos feito reserva. Como eu sou uma defensora dessa demonstração de educação, resolvemos ligar para lá, mas infelizmente o telefone não estava funcionando. Azar, pensamos. Vamos até lá e tudo vai dar certo, porque o universo precisa conspirar a nosso favor, afinal, não é mais 2014.

Andamos, andamos pelas estradas do Vale dos Vinhedos com o mapa na mão - não adianta tentar o Waze porque, aviso, não vai rolar. Estradas de chão depois, chegamos lá.

O lugar, sim, é rústico, bucólico, encantador. Fica numa área bem rural da região, em que a gente consegue, à noite, ouvir até as corujas. Inspirador pra caramba. 

Quando chegamos, alguns carros já estavam estacionados, o que nos deu um frio na barriga de não conseguir lugar. Mas, deu tudo certo, ainda restavam duas mesas para duas pessoas. Escolhemos uma bem ao centro do restaurante, para facilitar minha missão de fotografar o ambiente.

Com uma decoração de madeira e tijolos à vista, o lugar conquista de cara. Fora o atendimento, que é muito delicado.

As mesas são decoradas com flores e toalhas bem coloridas.

Objetos antigos também fazem parte da decoração. Na entrada do banheiro, uma máquina de escrever do tempo do meu avô marca presença.

Logo que a gente se acomodou, o garçom perguntou se a gente já conhecia a casa e nos explicou o menu daquela noite, com entrada, primeiro prato, segundo prato e sobremesa. E nos perguntou se gostaríamos de água. Aceitamos. E nos foi servida uma água deliciosa, vinda direto do poço artesiano, em uma garrafa linda.

Em seguida, pedimos a carta de vinhos. Sugeri um branco (sim!), e a Ju aceitou: o Gewüzrtraminer da vinícola Angheben. Aromático, delicioso, refrescante.

Ah, antes que eu me esqueça: vejam que delicadeza a montagem dos pratos, talheres e guardanapo.

Primeiro, nos foi servido um antepasto maravilhoso, que eu não consigo lembrar o que era, mas valeu cada degustada. Vejam:

E então começamos a experimentar as maravilhas criadas por Bellora. A minha entrada foi uma salada de folhas orgânicas com creme de balsâmico e mel de flores. Quando li “mel de flores” não consegui ler mais nada no cardápio, confesso. Maravilhosa escolha.

A Ju optou pela salada de folhas com lascas de queijo vaccino romano. Confesso: eu pedi para provar. Gente… nem vou dizer nada, apenas reparem:

Vale dizer que na mesa, um texto diz que a casa é adepta do slow food e explica o que compreende o movimento. 

Meu primeiro prato foi risoto de confit de tomates e manjericão. Bingo pra mim!

E o da Ju foi risoto de cogumelos frescos. E que cogumelos!

Sim, gente, isso aí em cima, no meio do prato, são cogumelos.

Então, veio o segundo prato. Optei por um filé mignon Hereford com chimi-churri caseiro. E lá veio mais um bingo pra mim: o prato veio ainda com milho, batata doce e flores! Sim, flores comestíveis!

A Ju escolheu o peixe meca assado em crosta aromático. Além de lindo, o prato estava delicioso, com aquela crosta salgadinha. Sim, gente, eu meti o garfo no prato dela. Mas como não fazê-lo diante de tal maravilha?

Na hora mais aguardada da noite pelas formigas aqui, eu pedi um crocante com doce de leite, sorvete de creme e canela, raspas de chocolate e especiarias. Repare, por favor, no doce de leite e tentem não ter pensamentos maléficos contra mim.

A Ju ostentou: pediu uma maçã flambada em bergamoncello com sorvete de canela. Incrível.

Saímos de lá felizes, felizes.

Pensando sobre o lugar incrível que havíamos conhecido.

Gastamos cerca de 115 reales por pessoa, incluíndo o vinho. Preço mais do que justo para a experiência fantástica que tivemos.

 

Valle Rustico
Estrada Linha Marcílio Dias, s/n - 15 da Graciema/Vale dos Vinhedos 
Bento Gonçalves/RS
Fone: (54) 3459-1162 e (54) 8123-0080
vallerustico.blogspot.com.br
Aceita cartões Visa e Master

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

RS Tatiana Tavares