19/05/2020

Receitas para o inverno que combinam com vinho tinto

Antonella Nery

Não há tempo ruim quando se trata de beber vinho. Nem precisa de motivo. Mas cá entre nós, apreciar uma bom tinto no inverno tem o seu valor. Parece que nas noites frias a bebida fica ainda mais irresistível, né? 

Na medida em que a temperatura cai, a taça sobe à mesa. Imagine o cenário: a cor vermelho escura do vinho em perfeita harmonia com o fogo da lareira, do fogão a lenha ou da própria churrasqueira. 

Os vinhos tintos, geralmente, apresentam maior potencial alcóolico, o que ajuda a nos manter aquecidos. Isso sem falar na quantidade de polifenóis presentes, os taninos e as antocianas, que auxiliam na circulação sanguínea e também fazem o nosso corpo ficar mais quentinho.

Não à toa, o vinho tinto pede comidas que confortam, daquelas que espantam o frio e aquecem a alma. São massas, carnes com bastante molho, pratos deliciosamente mais intensos. Afinal, os taninos do vinho também ajudam a dissolver a gordura da comida.

Portanto, pergunto: seria o vinho tinto uma das grandes qualidades do inverno? Pensando nisso, junto com a Vinícola Salton, trouxemos sugestões de receitas infalíveis que acompanhadas de vinhos tintos são a cara da estação que vem por aí.

PIZZA DE SEXTA À NOITE
Pizza em casa, em uma sexta-feira à noite, daquelas que chegamos a sentir o frio entrando pelo nariz, sabe? Ao mesmo tempo que é hora de aquecer o corpo, também é hora de desprentenção e de sentimento de fim de semana chegando! Então, que tal preparar uma deliciosa pizza em casa - aproveita e já esquenta a casa com o calor do forno - e serve uma taça de vinho para brindar! 

RECEITA DE PIZZA TRADICIONAL
4 pizzas/ 2 horas

Ingredientes:
2 colheres (sopa) de fermento biológico seco
2 colheres (chá) de açúcar
2 1⁄2 xícaras de água morna
6 xícaras de farinha de trigo
2 colheres (chá) de sal
1/4 de xícara de azeite
Farinha de trigo para polvilhar a bancada
Azeite para untar a tigela

Modo de preparo:
1. Em uma tigela, misture o fermento e o açúcar. Coloque a água morna e mexa bem para dissolver.
2. Reserve a mistura em temperatura ambiente até ela espumar. Esse processo deve durar cerca de cinco minutos.
3. Enquanto isso, em outra tigela, misture a farinha com o sal. Abra um buraco no centro da mistura.
4. Despeje a mistura de fermento que estava reservada no centro da tigela. Adicione o azeite e misture com a ajuda de uma espátula apenas para incorporartodos os ingredientes.
5. Para sovar a massa,utilize uma batedeira com gancho. Bata em velocidade baixa por cinco minutos.
6. Aos poucos, aumente a velocidade e deixe formar uma massa lisa. Ela vai descolar da lateral da tigela e formar uma bola no gancho da batedeira.
7. Com os dedos, solte a massa e coloque-a em uma tigela grande com duas colheres de azeite. Cubra com plástico-filme.
8. Deixe a massa descansar por cerca de uma hora ou até ela
dobrar de tamanho.
9. Polvilhe uma bancada com farinha de trigo. Abra a massa sobre ela. 
10. Recheie a pizza como preferir, para depois assar em forno preaquecido a 200 graus por 15 minutos. Sirva em seguida.

Se o recheio escolhido for de calabresa:
1 cebola picada
1 dente de alho picado
Azeite de oliva
1 lata de tomate pelati
Sal e pimenta a gosto
200g de queijo muçarela
1 1⁄2 calabresa cortada em rodelas
1 cebola cortada em rodelas
Orégano a gosto

Modo de preparo:
1. Em uma panela, refogue a cebola e o alho picados em um fio de azeite.
2. Acrescente o tomate pelati e deixe tudo cozinhar até formar um molho.
3. Tempere com sal e pimenta a gosto. Reserve.
4. Abra a massa de pizza e coloque-a em uma fôrma untada com azeite.
5. Por cima, disponha o molho de tomate. Coloque o queijo e asrodelas de calabresa e de cebola.
6. Acrescente o orégano a gosto e leve a pizza para assar em forno preaquecido a 200 graus por 20 minutos. Sirva em seguida.


Harmoniza com Salton Intenso Cabernet Sauvignon
Um vinho de corpo médio, macio e bem fácil de beber, além de ser facilmente encontrado em supermercados. Ideal para acompanhar pizzas, lasanha ou massas com molho vermelho, como bolonhesa. 

CHURRASCO DOMINICAL
Que tal quele assado especial para quem mora contigo? Acho que todo o gaúcho gosta de um bom churrasco, não importa a estação. Mas temos que admitir: no inverno vai tão bem, principalmente pelo ritual de comer na churrasqueira. De fato, a cultura do assado em família é uma marca da nossa gente, mas algumas dicas simples podem elevar a outro patamar a experiência de uma confraternização caseira em torno do fogo e da carne. 

DICAS PARA FAZER UM BOM CHURRASCO
Foto: Anahís Vargas
1. Limite o número de cortes: é uma tentação fazer a churrascada com cortes variados. Mas fartura não significa sempre uma boa experiência. Já que os cortes têm diferentes tempos de cozimento e técnicas distintas. Por isso, escolher apenas duas opções de carne, uma com osso e outra sem, pode ser uma excelente ideia.
2. Cuidado com a procedência da carne: é muito importante prestar atenção na origem da carne. Compre sempre produtos de frigoríficos inspecionados pelo Serviço de Inspeção Federal (SIF) e pela Divisão de Inspeção de Produtos de Origem Animal (DIPOA). 
3. Prepare a refeição toda na churrasqueira: um dos privilégios que o churrasco nos dá é a conversa entorno da churrasqueira, principalmente no friozinho do inverno. Então escolha acompanhamentos, entradas e sobremesas que possam ser preparados na brasa.
4. A
companhamentos que amamos fazer na brasa: queijo coalho, pão de alho, pimentão recheado com queijo, linguiça, abóbora com mel e cebola roxa. De sobremesa, frutas grelhadas e queijo com goiabada!



Harmoniza com Salton Desejo
Um vinho encorpado, elaborado com 100% com uvas Merlot, de aromas complexos de fruta em equilíbrio com a madeira, que parece que foi pensado no defumado da carne. Ideal para acompanhar carnes, assadas no forno ou no churrasco. Encontrado em adegas e lojas especializadas. Então vamos aproveitar o momento e liberar aquele Salton Desejo que estava guardado. 

CORDEIRO NO JANTAR ROMÂNTICO
Mas, se a ideia é se ocupar preparando um cordeiro, desde marinar a carne, até o cozinho em forno baixo para ir perfumando a casa inteiro. Se colocar uma milonga para tocar, as gírias "bah, tchê e bagual" incorporam o vocabulário mesmo sem ser percebido. As folhas secas e especiarias utilizadas na marinada casam perfeitamente com os aromas desse produto. Quer impressionar e arrasar na harmonização? Sirva junto uma polentinha cremosa para fazer um agrado na barriga.

RECEITA DE POLENTA COM RAGU DE CORDEIRO
3 porções / 40min

Ingredientes:
Para o ragu de cordeiro
750g de carne de cordeiro em tiras
Azeite, sal e pimenta a gosto
1 cebola picada
4 tomates picados (pode ser tomate pelati)
1/2 copo de vinho tinto seco
Temperinho verde a gosto

Para a polenta
600g de farinha de milho
2 colheres (sopa) de manteiga
Sal e pimenta a gosto
1 dente de alho picado
1 litro de água para o cozimento
1/2 xícara de queijo parmesão ralado

Você vai precisar de:
Panela média
Panela grande

Modo de preparo:
1. Para o ragu: em uma panela média, doure o alho em um fio de azeite. Junte a carne de cordeiro e refogue bem.
2. Tempere com sal e pimenta a gosto. Acrescente a cebola e deixe cozinhar até murchar.
3. Adicione os tomates e o vinho, misture bem. Deixe cozinhando por alguns minutos até que a carne se desmanche e fique desfiada.
4. Se necessário, corrija o tempero com sal e pimenta e finalize com temperinho verde. Reserve.
5. Para a polenta: em uma panela grande, doure o alho na manteiga.
6. Acrescente a água e deixe ela ferver. Aos poucos, vá acrescentando a farinha de milho. Não pare de mexer para não empelotar.
7. Deixe cozinhar no fogo baixo por aproximadamente 25 minutos ou até ficar bem cozida.
8. Finalize com queijo parmesão por cima.
9. Sirva a polenta com o ragu de cordeiro.

Harmoniza com Domenico Campanha
Um rótulo especial de edição limitada. É um corte das uvas marselan e tannat, expressando o melhor que a região da Campanha Gaúcha tem a oferecer. Aromas que combinam frutas vermelhas maduras, folhas secas, especiarias e um toque de balsâmico. Presença marcante em boca, com taninos elegantes em perfeito equilíbrio com a acidez que confere vivacidade ao vinho. Ideal para acompanhar assados, especialmente cortes mais gordurosos e carne cordeiro.

RISOTO DE QUEIJOS PARA CONFORTAR
A gente sabe que a gastronomia é um baita caminho para esquecer um pouco dos problemas diários. Pensando nisso, tem horas que a gente só precisa daquela comida afetiva para melhorar o dia. Conhecida também como “comfort food”, normalmente são pratos que têm o poder de trazer certo conforto emocional. O risoto com certeza é um desses! Principalmente aqueles bem molhadinhos. 

RECEITA DE RISOTO DE CARNE COM QUEIJO COLONIAL
2 porções / 40min

Foto: Antonella NeryIngredientes:
Para o caldo
1 litro de água
2 cebolas picadas
2 cenouras picadas
1 folha de salsão
1 folha de louro

Para o risoto
1 xícara (chá) de arroz arbóreo
1/2 xícara (chá) de vinho branco seco
1/2 cebola picada
1 folha de louro
Sobras de carne do churrasco cortadas em tiras
Tempero verde a gosto
Sal e pimenta a gosto
Azeite de oliva a gosto
200g de queijo colonial 
2 colheres (sopa) de manteiga
1/2 xícara (chá) de queijo parmesão ralado

Você vai precisar de:
1 panela média
1 panela grande

Modo de preparo:
1. Comece pelo caldo, levando ao fogo uma panela grande com a água e as cebolas, as cenouras, o salsão e o louro.
2. Deixe tudo ferver até que os legumes fiquem bem macios.
3. Retire a água e reserve. Esse será o fundo do preparo do risoto.
4. Em uma panela média, refogue a cebola no azeite de oliva.
5. Acrescente o arroz, o louro e o vinho branco seco.
6. Deixe no fogo até o líquido evaporar.
7. Em seguida, mexa bem e vá adicionando aos poucos o caldo feito inicialmente. Ele deve estar quente.
8. Tempere com sal e pimenta a gosto.
9. Adicione as sobras do churrasco e misture bem.
10. Acrescente a manteiga e o parmesão.
11. Desligue o fogo e adicione o queijo colonial e o tempero verde.


Harmoniza com Salton Intenso Merlot
Vinho com visual límpido e de coloração roxa, de amadurecimento em barricas de carvalho durante seis meses. É encorpado e tem aroma de frutas vermelhas, ameixa e violeta, além de sutis notas de baunilha, chocolate e eucalipto. No paladar tem taninos macios e agradáveis, proporcionando um ótimo volume de boca. Ideal para harmonizar com risotos com queijos, massas e carnes vermelhas grelhada.

*Conteúdo publicitário produzido por Destemperados para Salton

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

RS Antonella Nery