11/04/2019

7 perguntas para Mariana Cenci, a Guria Natureba

Victoria Campos

Mais de 100 mil pessoas a acompanham nas plataformas digitais. No site, no Instagram (@gurianatureba) e no canal no Youtube, a Guria Natureba, como é conhecida, fala sobre como manter um estilo de vida saudável, além de compartilhar dicas de receitas que fazem bem para a saúde.

Leia também
9 perguntas para a chocolatier da Divine Chocolates
6 perguntas para o chef Jerome Grant sobre gastronomia americana

Em que momento da sua vida você começou a se dedicar para um lifestyle mais saudável?
Desde adolescente eu sou natureba. Meu avô paterno assinava a revista Saúde e, mesmo não morando na mesma cidade que ele, no verão, eu visitava-o e lia todinhas. Foi aí que começou o meu interesse. Ele foi uma inspiração para mim, por ser atleta e por ter uma alimentação exemplar até hoje.

Para quem ainda não tem hábitos saudáveis, como você recomenda o começo?
Não faça dietas radicais. Nada que é torturante perdura. A pessoa faz por um período e, então, larga. Comece procurando um profissional da saúde, como um nutricionista ou um endocrinologista. A reeducação alimentar é o primeiro passo. Fazer aulas de gastronomia saudável também é superbacana, pois incentiva e encoraja a ir para a cozinha. 

Além da alimentação, o que você acredita que deve acompanhar uma vida saudável?
Não basta ser saudável na alimentação se de fora para dentro você utiliza produtos cheios de petrolatos, corantes e aromatizantes artificiais. Se você já toma esse cuidado na comida, comece a buscar cosméticos menos químicos e agressivos para o seu corpo. Além disso, exercícios físicos devem estar presentes na vida de todas as pessoas.

Algumas pessoas acham que alimentação saudável é sinônimo de mais gasto e de menos sabor e praticidade. Gostaríamos que você comentasse sobre isso.
Primeiro, surgiu o mito de que a alimentação saudável não tem gosto. Depois, veio a história de que para se alimentar bem precisamos gastar fortunas. Isso é um grande equívoco. Todo mundo tem em casa saladas, frutas, verduras, grãos, carnes. Essa é a base da minha alimentação.

Em algum momento você se permite comer “besteiras”?
Claro! Sempre digo: “Seja saudável em 80% do tempo, nos outros 20%, coma, beba e mate a academia sem culpa”. Adoro pizza (prefiro as de fermentação longa), amo polenta frita, sou louca por doces de festa, bebo vinho toda a semana... O que passa na cabeça de uma pessoa que come uma pizza e então corre para a esteira queimar aquilo? Que tortura (risos). Isso não existe na minha filosofia. Se você faz boas escolhas na maior parte do tempo, relaxe, você tem margem para isso.

Quais alimentos coringas as pessoas sempre podem ter em casa para elaborar boas refeições? 
Eu sempre tenho ovos, alguma salada, molho de tomate ou tomates frescos e frutas. Uma receita que eu adoro é a shakshuka, posto seguido no meu Instagram pois é muito prática, rápida de fazer e alimenta muito bem. Se resume a um belo molho vermelho caseiro com ovos, que você cozinha nele mesmo. Salsinha verde por cima, um bom parmesão ralado na hora e está feito o jantar.

Já que as receitas desta semana são sobre abóbora, queríamos saber o que você acha do ingrediente e se tem alguma sugestão de preparo para os nossos leitores.
Eu amo! A minha preferida é a cabotiá. Gosto de assá-la inteira. Eu não corto, não abro, não tiro a semente e nem o cabo. Lavo bem e coloco no forno a 180 ou a 200 graus até que esteja macia, o que leva cerca de uma hora. Depois de pronta, abro e, então, uso para sopas, purês, caldos. Também dá para retirar a semente, temperar, cubrir com parmesão ralado na hora e gratinar. 

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

RS Victoria Campos