06/03/2020

Lições do Foodcast: impacto do coronavírus

Destemperados

Epidemia da doença já gerou mudança na rotina alimentar na China

SEM CONTATO
País com o maior número de casos da doença, a China tomou medidas drásticas para tentar controlar a epidemia. Segundo o site Business Insider, o medo do vírus mudou a forma como os chineses consomem alimentos. Os pedidos de delivery para cinco pessoas ou mais dispararam, com crescimento de 70%, por exemplo. A Meituan, uma das principais empresas do ramo, criou um sistema de entrega que teve forte adesão: o entregador deixa a encomenda no local combinado e avisa que o pedido foi entregue, para que não exista nenhum contato humano. Episódio: #50

E A CORONA?
Na semana passada, um tuíte viralizou ao publicar o resultado de uma pesquisa que indicava que 38% dos americanos não tomariam a cerveja Corona por causa do coronavírus. Mas o CEO da empresa, Bill Newlands, respondeu dizendo que, apesar da desinformação, as vendas da cerveja aumentaram em 5% nos Estados Unidos nas última semanas.
Episódio: #50

NEM TÃO FAST-FOOD
E não foram apenas as entregas que mudaram na China. Os restaurantes sentiram uma grande diminuição de movimento, já que muita gente tem evitado aglomerações. As principais redes de fast-food aderiram a novos sistemas de venda com o mínimo de contato, além de medidas como o uso obrigatório de máscaras, assepsia de materiais e medição de temperatura de todos os clientes. De acordo com a Reuters, o McDonald’s fechou 300 unidades no país.
Episódio: #50

PREJUÍZO PARA AS BEBIDAS
O mercado de bebidas também está arcando com os efeitos da epidemia. Uma reportagem do decanter.com traz a informação de que produtores de vinho relatam uma queda de até 90% nas vendas para a China e o cancelamento de feiras de negócios do ramo. Além da queda do consumo, as empresas produtoras precisam lidar com o congestionamento nos portos chineses. A marca espanhola Torres calcula uma queda de 80% nas suas vendas de fevereiro e previsão de 50% para março. Já a Diageo, maior fabricante de bebidas destiladas do mundo, estima um prejuízo de US$ 260 milhões pelo fechamento de bares e restaurantes na Ásia.
Episódio: #50

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro:

Tags: