13/03/2020

Os gigantes da chapa | Diogo Carvalho

Diogo Carvalho

Neste sábado, vocês acompanharão uma das maiores maratonas desses 13 anos de história do Destemperados. Nunca imaginei que, na esquina dos meus 40 anos, teria um desafio desta magnitude para superar. Lógico, foram anos de treinamento e dedicação, mas, mesmo assim, acho que não me sentia preparado para um percurso com este nível de dificuldade.

Tenho no meu currículo alguns feitos bem fora do padrão, coisas que vocês nem conseguiriam imaginar. Para contextualizar: teve a vez que passei cinco dias em Punta com o objetivo de almoçar e jantar em 30 lugares diferentes. Viajei para Nova York com a missão de comer em 40 restaurantes num prazo de seis dias. Mas comer cinco xis diferentes numa tarde foi um troço muito maluco. Nada se compara a isso.

Primeiro, porque é uma homenagem repleta de significados, já que estamos falando de uma das maiores criações do mundo gastronômico. Segundo, porque não é algo que o cara possa simplesmente dar uma provadinha, tem que ir até o fim. Poucos pratos têm a capacidade de aceitar qualquer coisa – eu disse qualquer coisa – entre duas fatias de pão prensado. Diz aí teus pratos favoritos. PF? Strogo? Salada? Coração de galinha? Tudo isso vai bem num “xisão”.

Seria impossível passar por todos aqueles xis que são simbólicos, mesmo porque todas as cidades no Estado se consideram a capital do lanche. Poderia ter sido em Caxias, Passo Fundo, Canoas, Santa Maria, Novo Hamburgo, no litoral. Mas escolhemos Porto Alegre para homenagear esses gigantes da chapa, os heróis da resistência, criadores do conceito de cozinha à vista raiz.

Foram cinco lugares escolhidos com muito carinho. A corrida foi longa, com alguma dose de sofrimento, como manda o figurino de todas as grandes batalhas. Neste sábado, às 14h, na RBS TV!

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro: