11/07/2019

Tempos de (re)flexão | Diogo Carvalho

Diogo Carvalho

Praticar um exercício com regularidade no meu caso é mais do que obrigatório, para compensar o tanto de comida e bebida ingerida em virtude da minha profissão. É o meu segredo para tentar manter o peso. E usar roupas largas também. Vocês não sabem o sufoco que é trabalhar com comida.

Leia também
Foodcast #19: por que o McDonalds só cresce, o peixe mais consumido e os melhores vinhedos do mundo
Cozinhar é resistência | Diogo Carvalho

Acontece que sempre tive muita dificuldade em manter uma rotina de atividade física por mais de um ano consecutivo. Já tentei de tudo, desde natação, corrida, boxe, musculação, funcional.

Surfe não entra nessa lista porque vivo numa cidade sem praia, e a minha assiduidade é bem maior na medida em que o verão se aproxima. Não tenho mais idade para passar frio, por mais que os melhores mares sejam sempre durante o inverno.

Esses tempos resolvi tirar meu quimono velho do armário e retomei os treinos de Jiu-Jitsu. Cara, mudou tudo pra mim quando percebi o tanto de ensinamento que esta atividade proporciona e que posso aplicar na vida.

A questão do respeito e da igualdade é incrível. Não interessa a profissão, o sobrenome, o número de seguidores no Instagram, o carro, em quem votou pra presidente e a classe social, porque no tatame somos todos iguais independente de qualquer coisa.

Mas o que chama realmente atenção é a união entre a galera. Todo mundo se ajuda, se preocupa com a evolução e desenvolvimento dos colegas, vibra junto.

Apesar de ser um esporte individual, as pessoas tem plena consciência que torcer para os outros não se desenvolverem significa não sair do lugar também. Por isso a obsessão com a melhora constante de todos. O meu crescimento passa necessariamente pelo avanço da turma, e vice-versa.

Daí saio de lá, desses momentos que tenho tratado como terapia, e volto pra vida real da gastronomia me perguntando porque não nos tratamos assim no mercado, cuidando e nos preocupando dos colegas de profissão com este mesmo esmero.

Nesse meio tempo, de exercício, confraternização e reflexão, percebo que além de tudo, foi o que mais ajudou a compensar os excessos de comida: já perdi oito quilos.

***
Se você gosta de comer e beber bem, e de falar sobre isso, vai gostar também do nosso podcast. O Foodcast é um papo descontraído da equipe de Destemperados sobre gastronomia, dá o play aí!

Receba nosso conteúdo!

Digite um nome válidoDigite um nome válido
Digite um e-mail válidoDigite um e-mail válido

Cadastro efetuado com sucesso!

Erro no Cadastro!

Email já cadastrado!

Mail Chimp erro: